segunda-feira, 1 de março de 2021

Sociologia e Comunicação - Trabalhos Finais - A sociedade do espetáculo nas redes sociais e a fetichização no consumismo moderno



Para finalizar Sociologia e Comunicação, a aluna Camila Da Silva Almeida fez um trabalho sobre a sociedade do espetáculo nas redes sociais e a fetichização no consumismo moderno, tendo como base conceitos de Guy Debord e Karl Marx.



"Desde a segunda metade do século XX, a sociedade ocidental moderna atravessa um período de intensas modificações estruturais políticas, econômicas, culturais e de socialização na transição para uma sociedade pós-industrial e globalizada. Esse período marca uma verdadeira revolução no campo das mídias e das culturas de massa e principalmente com o advento da internet e das redes sociais, o que dá luz à uma crescente tendência da superexposição e do hiperconsumismo."

Para ler o trabalho completo clique aqui. 


Postagem: Giulia Jesus - graduanda de Estudos de Mídia/

Bolsista de Iniciação Científica PIBIC/UFF - GRECOS/LAMI

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021

Sociologia e Comunicação - Trabalhos Finais - A rotina de Skincare em Tempos de Isolamento Social


Para o trabalho final de Sociologia e Comunicação, a aluna Ana Luise Duniec analisou o crescimento da rotina de skincare , cuidados com a pele, durante a quarentena em meio às redes sociais, tendo como base conceitos de alguns dos autores discutidos ao longo da disciplina.


"Em meio a esse tempo de reclusão mundial, por conta da COVID-19, muitas pessoas notaram uma diferença na saúde de suas peles. Aproveitando a oportunidade, influenciadores digitais e múltiplas páginas de redes sociais, não hesitaram em recomendar múltiplos produtos para seus seguidores, muitas vezes sem recomendação dermatológica.
A rotina de cuidados com a pele surgiu, de maneira massificada, no momento em que marcas começaram a lançar tendências no mercado relacionadas a uma beleza mais leve e natural. Dessa forma, a rotina coreana de cuidados com a pele, K-Beauty, ganhou bastante força, principalmente a partir do ano de 2018 até os dias atuais."

Clique aqui para ler o trabalho completo. 


Postagem: Giulia Jesus - graduanda de Estudos de Mídia/

Bolsista de Iniciação Científica PIBIC/UFF - GRECOS/LAMI

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

Referências do Episódio 15 do Podcast Papinho, em fevereiro de 2021 - Juventude como espírito do tempo e estilo de vida da pós-modernidade globalizada

Apresentamos agora as referências que embasam o Papinho ep. 15, "Juventude como espírito do tempo e estilo de vida da pós-modernidade gloalizada", o terceiro de uma série de 4 podcasts para apoiar a disciplina de Mídia e Subculturas juvenis, dividida por Ana Enne e Dionísio Almeida Brazo, mestrando em Cultura e Territorialidades pelo PPCULT/UFF, no semestre 2020.2 no curso de Estudos de Mídia/UFF (que excepcionalmente, em razão da pandemia por covid19, está transcorrendo no início de 2021). Neste novo episódio, abordamos como a juventude vai sendo consolidada como categoria-chave no decorrer do século XX na modernidade ocidental, até se converter em signo hegemônico na constituição de um novo espírito de tempo pós-moderno globalizado, um sintoma, como descreve Maria Rita Kehl, mas também uma forma de capital, constituindo um tipo de felicidade paradoxal, como define G. Lipovetsky, em que prazer e ansiedade se mesclam.

Para ouvir o Papinho ep.15:

- Link 1 - Anchor

- Link 2 - Spotfy

Para acompanhar a escuta do Episódio 15, consulte o PDF pra salvar - parte 15.

Vamos disponibilizar aqui uma relação das referências que embasaram o episódio, citadas ou não no decorrer do mesmo, em ordem de aparecimento no decorrer do Papinho 15:

1) Sobre o Papinho 13 - Juventude como espírito do tempo moderno ocidental

2) Sobre o Papinho 14 - A consolidação da juventude como faixa etária e estilo de vida no século XX

3) Sobre a ideia de moratória social

4) KEHL, Maria Rita. "Juventude como sintoma da cultura". In: NOAVES, R.; VANNUCHI, P. (Org.). Juventude e sociedade: trabalho, educação, cultura e participação. São Paulo: Perseu Abramo, 2005.

5) RUIZOscar Aguilera. "LOS ESTUDIOS SOBRE JUVENTUD EN CHILE: COORDENADAS PARA UN ESTADO DEL ARTE". IN ULTIMA DÉCADA Nº31, CIDPA VALPARAÍSO, DICIEMBRE 2009, PP. 109-127.

6) CARDOSO, Ruth e SAMPAIO, Helena. Bibliografia sobre a juventude. São Paulo: Edusp, 1995.

7) GUERRIEIRO, Lídice. Juventudes e ideologia do empreendedorismo: modos de atuação da sociedade civil na construção de hegemonia na cidade do Rio de Janeiro. Tese de doutorado em Ciências Sociais, PPCIS/UERJ, 2018.

8) Pesquisadoras sobre juventude citadas nesse episódio: Nívea Andrade e o Grupo de Pesquisa Juventudes, Infâncias e Cotidianos; Mônica Ferrari Nunes; Rossana Reguillo

9) Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA)


11) RIBEIRO, Eliane e LÂNES, Patrícia. Diálogo nacional para uma política pública de juventude. Rio de Janeiro: Ibase; São Paulo, SP: Pólis, 2006.

12) SILVA, Roselani e SILVA, Vini. "Política Nacional de Juventude: trajetória e desafios". Cad. CRH vol.24 no.63 Salvador Sept./Dec. 2011.

13) SPOSITO, M.P.; CARRANO, P.C.R. "Juventude e políticas no Brasil". In: DÁVILA,Oscar Leon (Org.) Políticas públicas de juventud em América Latina: para Ediciones CIDPA, de Vinã del Mar, Chile/In: REUNIÃO ANUAL DO ANPED, 26, Poços de Caldas, MG, de 5 a 8 de dez. 2003.

14) TOMMASI, Lívia de. "Um olhar sobre as experiências de políticas públicas de juventude na América Latina". Rev. Bras. Educ.  no.25 Rio de Janeiro Jan./Apr. 2004.

15) ABRAMO, Helena. "Considerações sobre a tematização social da juventude no Brasil". Revista Brasileira de EducaçãoMai/Jun/Jul/Ago 1997 Nº 5 Set/Out/Nov/Dez 1997 Nº 6.

16) GROPPO, Luis Antonio. "SENTIDOS DE JUVENTUDE NA SOCIOLOGIA E NAS POLÍTICAS PÚBLICAS DOBRASIL CONTEMPORÂNEO". Revista de Políticas Públicas, vol. 20, núm. 1, enero-junio, 2016, pp. 383-402 Universidade Federal do Maranhão, São Luís, Brasil.

17) CASTRO, J. P. M. e. "Protagonismo juvenil e os novos modelos de políticas públicas". In: REUNIÃO BRASILEIRA DE ANTROPOLOGIA, 26., 2008, Porto Seguro. Anais... Porto Seguro: ABA, 2008.

18) BRITO, Sulamita (Org.). Sociologia da juventude I: da Europa de Marx à America Latina de hoje. Rio de Janeiro: Zahar, 1968.

19) Sobre o termo Yuppie

20) Sobre os termos "Mauricinho" e "Patricinha"

21) Sobre a "década perdida" - 1980

22) Sobre a "década perversa" - 1990

23) COSTA, Jurandir Freire. "Descaminhos do caráter". Folha de São Paulo, 25 de julho de 1999.

24) Referências à expressão "sexo, drogas e cartão de crédito" usada por Jurandir Freire Costa em artigo "Universo restrito", publicado no Jornal do Brasil: link 1; link 2

25) Filme Grease (Nos tempos da brilhantina/1978)

26) Filme Saturday night fiver (Os embalos de sábado à noite/1977)

27) Sobre a cultura ball nos EUA: link 1; link 2

28) Série Pose (Netflix, 2018)

29) Novela Dancin' Days (Brasil, 1978)

30) Sobre o diretor John Hughes

31) Filme Gatinhas e gatões (Sixteen candles, 1984)

32) Filme Clube dos cinco (The Breakfast Club, 1985)

33) Filme Curtindo a vida adoidado (Ferris Bueller's day, 1986)

34) SÁ, Alexandre Nunes deExperiência, ethos e zeitgeist: ensaio sobre entretenimento e mass media, a partir do filme Curtindo a Vida Adoidado. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Estudos de Mídia) - Universidade Federal Fluminense, 2014.

35) Filme A Lagoa azul (The Blue lagoonm 1980)

36) Filme Karatê Kid (The Karate Kid, 1984)

37) Filme De volta para o futuro (Back to de the future, 1985)

38) Filme Footloose (Footloose - ritmo louco, 1984)

39) Filme Os garotos perdidos (The lost boys, 1987)

40) Filme Procura-se Susan desesperadamente (Desperately Seeking Susan, 1985)

41) Filme Flashdance (Flashdance - no ritmo do embalo, 1983)

42) Filme Peggy Sue got married (Peggy Sue - seu passado a espera, 1986)

43) Filme Sem licença para dirigir (License to drive, 1988)

44) Filme Conta comigo (Stand by me, 1986)

45) Filme Sociedade dos poetas mortos (Dead poets society, 1989)

46) Filme O selvagem da motocicleta (Rumble fish, 1986) 

47) Filme A garota de rosa shocking (Pretty in pink, 1986)

48) Filme Negócio arriscado (Risky business, 1983)

49) Filme O primeiro ano do resto de nossas vidas (St. Elmo's fire, 1985)

50) Sobre os "brat pack

51) Filme Vidas sem rumo (The outsiders, 1983)

52) Filme A vingança dos nerds (Revenge of the Nerds, 1984)

53) Filme Trainspotting (1996)

54) Filme Kids (1994)

55) Filme As virgens suicidas (The virgin suicides, 1999)

56) Filme Garotos de programa (1991)

57) Filme As Patricinhas de Beverly Hills (Clueless, 1995)

58) Filme Caçadores de emoção (Point break, 1991)

59) Filme Jovens, loucos e rebeldes (Dazed and confused, 1993)

60) Filme Eternamente jovem (Forever young, 1992)

61) LIPORAGE, Victor Hugo. "6 filmes sobre a juventude da década de 2010". Revista Subjetiva, 2/05/2020.


63) Novela Malhação (Rede Globo, 1995)

64) Malhação Viva a diferença (2017-2018)

65) Série As five (2020)

66) Série Confissões de adolescente (1994)

67) Série Dawson's creek (1998)

68) Série Barrados no baile (Beverly  Hills 90210, de 1990)

69) Série Melrose (Melrose Place, 1992)

70) Série Friends (1994)

71) Telenovela Rebelde (2004)

72) Série Skins (2007)

73) Saga Crepúsculo (2008)

74) Saga Harry Potter (1997)

75) Saga Jogos Vorazes (2012)

76) Sobre a história dos games

77) Sobre os fandoms

78) Sobre a invenção do transistor

79) Sobre o walkman

80) Sobre o discman

81) Sobre o mp3 player

82) Sobre os smartphones

83) Sobre os headphones

84) Sobre o rock no Brasil

85) Banda Ultraje a rigor 

86) Música "Rebelde sem causa" (Ultraje a rigor)


87) Banda Ira

88) Música Dias de luta, do Ira


89) Sobre Cazuza

90) Música "Blues da Piedade", de Cazuza


91) Banda Titãs

92) Música "Família", Titãs


93) Sobre Renato Russo

94) Banda Legião Urbana

95) Música "O teatro dos vampiros", de Legião Urbana


96) Música "Vamos fazer um filme", da Legião urbana


97) Música "Geração coca-cola", de Legião Urbana




100) Sobre a MTV

101) Sobre a MTV Brasil

102) Sobre a rádio Cidade

103) Sobre a rádio Fluminense

104) Sobre o Rock in Rio de 1985

105) Filme Garota Dourada (1984)

106) Sobre os baby boomers

107) Sobre a Geração X


109) Sobre a Geração Z

110) Sobre a Geração Alpha

111) Sobre a Geração Nem-Nem

112) MARGULIS, Mario e URRESTI, Marcelo. “La juventud es más que una palabra”. In: MARGULIS, M. (org.). La juventud es Más Que una Palabra. Buenos Aires: Biblos, 1996.

113) Música Forever Young, de Alphaville


114) Sobre a ideia de espírito do tempo (ou zeitgeist)

115) Sobre Peter Pan

116) Sobre Coca-cola

117) Sobre a Nike

118) Sobre o McDonald's e o Big Mac

119) Sobre a Capricho

120) Sobre canetas Stabilo


122) Sobre botox

123) Sobre peeling

124) Sobre lipoaspiração

125) Sobre menopausa

126) Sobre andropausa

127) Sobre Gisela Castro e o GRUSCCO - Grupo de Pesquisa em Subjetividade, Comunicação e Consumo

128) LIPOVETSKY, Gilles. A felicidade paradoxal. Ensaio sobre a sociedade de hiperconsumo. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

129) SOUZA, Bruno Thebaldi. A era dos multimedos: as turfobias e a construção dos imaginários sociais de medo pela mídia. Dissertação de mestrado em Comunicação - PPGCOM/UFF. Niteroi, 2013.

130) Sobre o pacto de Fausto

131) WILDE, Oscar. O retrato de Dorian Grey. Biblioteca Azul, 2013.


133) Música Coração de Estudante, com Milton Nascimento


134) BOURDIEU, Pierre. poder simbólico. Rio de Janeiro : Bertrand Brasil, 1989.

135) Sobre Maria de Fátima Acioly, na novela Vale Tudo


137) Música O quereres, de Caetano Veloso - "mas a vida é real e de viés"


138) Música Caetano Veloso, de Johnny Hooker








155) Lady Violet em Downton Abbey


156) ENNE, Ana Lucia.  Conexões entre juventude, consumo e mídia: múltiplas formas de atuação e apropriação. In: Paulo Carrano; Osmar Fávero. (Org.). Narrativas Juvenis e Espaços Públicos: Olhares de pesquisas em educação, mídia e ciências sociais. .Rio de Janeiro: FAPERJ; EDUFF, 2014.

 

157) ENNE, Ana LuciaA favela tá atuando e dispensando os dublês” : a construção, consolidação e expansão de múltiplas redes culturais e comunicacionais a partir de favelas e periferias do Rio de Janeiro.  IN: FERNANDES, C.; MAIA, J.; HERSCHMANN, M. (orgs). Comunicações e Territorialidades. Rio de Janeiro em cena.. São Paulo, Ed. Anadarco, 2012. 


158) ENNE, Ana Lucia Silva; PROCÓPIO, Victória Machado Guedes"Ansiedade e afeto como categorias-chave em narrativas literárias e midiáticas infanto-juvenis contemporâneas: uma abordagem a partir dos Estudos Culturais". Parágrafo, [S.l.], v. 7, n. 1, p. 48, maio 2020

159) Episódio 5 do Podcast Papinho - Simmel, Bauman e a questão da ansiedade e do afeto na modernidade


quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021

Sociologia e Comunicação - Trabalhos Finais - Grey’s Anatomy e a anatomia social fatiada



Para o trabalho final de Sociologia e Comunicação, Beatriz Brandão fez uma  análise da série “Grey’s Anatomy” a partir de duas perspectivas: o seu formato o que ele representa na sociedade pós-moderna; e o seu conteúdo e as analogias que podem ser pensadas com relação aos estudos da sociedade e conceitos propostos por estudiosos da área.


"Grey’s Anatomy (A Anatomia de Grey, em português) é uma série norte-americana criada por Shonda Rimes e originária do canal televisivo ABC, mas que atualmente, encontra-se disponível para consumo em plataformas de streaming como Netflix e Globoplay. Caracterizada por ser uma série de drama médico, está presente na mídia desde 2005 e continua sendo um sucesso após 16 anos de produção e exibição. A história se passa majoritariamente no ambiente hospitalar do Hospital Seattle Grace (depois renomeado de Grey Sloan Memorial Hospital) e mostra a vida de diversos médicos, desde os primeiros anos como internos, até o desenvolvimento de suas carreiras e vidas pessoais. Aprofundando-se no assunto que a série retrata, é possível perceber elementos que norteiam os tempos líquidos, só de assistir alguns minutos do primeiro episódio."

Clique aqui para ler o trabalho completo. 


Postagem: Giulia Jesus - graduanda de Estudos de Mídia/

Bolsista de Iniciação Científica PIBIC/UFF - GRECOS/LAMI

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021

Sociologia e Comunicação - Trabalhos Finais - Avatar: A Lenda de Aang


Para o trabalho final de Sociologia e Comunicação, a aluna Anna Clara Moreira desenvolveu um estudo de caso sobre o desenho animado "“Avatar: A Lenda de Aang” com base nas discussões que aconteceram na disciplina ao longo do período.

"“Avatar: A Lenda de Aang” é um seriado de desenho animado estadunidense do canal Nickelodeon, exibido entre 2005 e 2008. Baseada em diferentes culturas e filosofias de diversos povos asiáticos, a série é ambientada em um universo fictício composto por quatro grupos étnicos principais, cada qual com sua própria cultura e características: as Tribos da Água, o Reino da Terra, a Nação do Fogo e os Nômades do Ar. A série destaca-se por se basear em culturas asiáticas sem ser uma narrativa orientalista, além de tratar sobre temas como imperialismo, genocídio, crueldade animal, marginalização, opressão, dentro outros para um público infantil. Tendo em vista sua história complexa e bem escrita, utilizarei “Avatar: A Lenda de Aang” para discutir diferentes pontos de sua trama à luz de alguns sociólogos e de discussões feitas na disciplina de Sociologia e Comunicação."

Clique aqui para ler o trabalho completo. 


Postagem: Giulia Jesus - graduanda de Estudos de Mídia/

Bolsista de Iniciação Científica PIBIC/UFF - GRECOS/LAMI

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021

Referências do Episódio 14 do Podcast Papinho, em fevereiro de 2021 - A consolidação da juventude como faixa etária e estilo de vida no século XX

Apresentamos agora as referências que embasam o Papinho ep. 14, "A consolidação da juventude como faixa etária e estilo de vida no Século XX", o segundo de uma série de 4 podcasts para apoiar a disciplina de Mídia e Subculturas juvenis, dividida por Ana Enne e Dionísio Almeida Brazo, mestrando em Cultura e Territorialidades pelo PPCULT/UFF, no semestre 2020.2 no curso de Estudos de Mídia/UFF (que excepcionalmente, em razão da pandemia por covid19, está transcorrendo no início de 2021). Neste novo episódio, procuramos demonstrar como, a partir da ideia de juventude como espírito de tempo da modernidade ocidental, os jovens, como sujeitos concretos, irão se colocar em cena no decorrer do processo histórico do século XX, em especial a partir das décadas de 1950 e 1960. Buscamos pensar a relação entre a consolidação das culturas juvenis e a cultura de massa, a cultura do consumo e a questão das identidades sociais e culturais. Por fim, a partir de Pierre Bourdieu, procuramos analisar como a categoria de juventude opera como um signo cultural, permitindo múltiplas significações nas relações sociais de poder e classificação.

Para ouvir o Papinho ep.14:

- Link 1 - Anchor

- Link 2 - Spotfy

Para acompanhar a escuta do Episódio 14, consulte o PDF pra salvar - parte 14.

Vamos disponibilizar aqui uma relação das referências que embasaram o episódio, citadas ou não no decorrer do mesmo, em ordem de aparecimento no decorrer do Papinho 14:

1) Para acompanhar o Papinho ep.13

2) Música "Step by step", de New Kids on the block

3) Música "Devagar, degavarinho", de Martinho da Vila

4) GIDDENS, A. As consequências da modernidade. São Paulo: UNESP, 1991.

5) Sobre o movimento do Romantismo

6) Sobre Drácula, de Bram Stocker - 1) wikipedia; 2) ebook

7) Sobre Lord Byron

8) Sobre Os sofrimentos do jovem Werther, de Goethe

9) Sobre cultura do consumo e modernidade: SLATER, Don. Cultura de consumo e modernidade. São Paulo, Nobel, 2002.

10) CAMPBELL, Colin. A ética romântica e o espírito do consumismo moderno. Rio de Janeiro, Rocco, 2001.

11) RUIZ, Oscar Aguilera. "LOS ESTUDIOS SOBRE JUVENTUD EN CHILE: COORDENADAS PARA UN ESTADO DEL ARTE". IN ULTIMA DÉCADA Nº31, CIDPA VALPARAÍSO, DICIEMBRE 2009, PP. 109-127.

12) RUIZ, Oscar Aguilera. "La idea de juventud en Chile en el siglo XX Aproximación genealógica al discurso de las revistas de juventud". IN: Anagramas Volumen 12, Nº 24 pp. 141-160 ISSN 1692-2522 Enero-Junio de 2014. 186 p. Medellín, Colombia.

13) Sobre a década de 1920, "Anos loucos"

14) Sobre Coco Chanel e o bronzeado; ver também este artigo.

15) Sobre a expressão "carpe diem"

16) Sobre o Totalitarismo do século XX

17) CHARNEY, L. e SCHWARTZ, V. O cinema e a invenção da vida moderna. São Paulo: Cosac & Naify, 2001. 

18) Propagandas anos 1910-1940 citadas no Papinho







20) Sobre Hittler

21) Sobre Mussolini

22) Sobre Franco

23) Sobre Stalin

24) Sobre o fascismo

25) Sobre o Estado Novo

26) Sobre a juventude integralista: VIANA, Giovany. "OS SOLDADINHOS DA PÁTRIA: FORMAÇÃO E IDEOLOGIA DA JUVENTUDEINTEGRALISTA DO NORDESTE CATARINENSE - 1934-1937". ANPUH – XXIII SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA – Londrina, 2005.

27) SAVAGE, Jon. A criação da juventude. Como o conceito de teenage revolucionou o século XX. Rio de Janeiro: Rocco, 2009.

28) LEVI, Giovanni e SCHMITT, Jean-Claude. História dos jovens. Vol. 1, Da antiguidade à era moderna" e vol.2, "A época contemporânea". São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

29) Sobre Hollywood

30) Sobre James Dean

31) Sobre o filme "Rebel without a case/ Juventude transviada" (1955)

32) Sobre Marlon Brando

33) Sobre o filme "The Wild one/ O selvagem" (1953)

34) Sobre o rock and roll

35) Sobre Elvis Presley

36) Sobre The Beatles

37) Sobre The Rolling stones

38) Sobre Jimi Hendrix

39) Sobre The Doors

40) Sobre Janis Joplin

41) MORIN, Edgar. Cultura de massas no século XX. Vol. 1 e 2. Rio de Janeiro, Forense Universitária, 1986.

42) Para saber sobre o Papinho sobre Morin

43) DEBORD, G. A Sociedade do Espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 2007.

44) Para saber sobre o Papinho sobre Debord

45) Sobre o termo "ídolo"

46) Sobre o termo ""

47) Sobre os greasers

48) Sobre os rockers

49) Sobre os mods

50) Sobre os teddys

51) Sobre os skinheads

52) Sobre a contracultura e a Califórnia nos anos 1960

53) Sobre os hippies

54) Sobre surf e Califórnia anos anos 1960

55) FORTES, Rafael. O surfe nas ondas da mídia: um estudo de Fluir nos anos 1980. Tese de Doutorado em Comunicação. Niterói, PPGCOM/UFF, 2009.

56) Sobre o festival de Woodstock

57) Sobre o filme "West side story/ Amor, sublime amor" (1961)

58) Sobre "Romeu e Julieta"

59) Sobre o filme "To sir, with love/ Ao mestre, com carinho" (1967)

60) Sobre o filme "Easy rider/ Sem destino" (1969)

61) Sobre o movimento beatnik

62) Sobre François Truffaut

63) Sobre o filme "Les quatre cents coups/ Os incompreendidos" (1959)

64) Sobre o filme "Jules e Jim/ Uma mulher para dois" (1962)

65) Sobre o filme "A Clockwork Orange/ Laranja mecânica" (1971)

66) Sobre o filme "Hair" (1979)

67) Sobre a expressão "Não confie em ninguém com mais de 30 anos"

68) Sobre maio de 68

69) Sobre o filme "Os sonhadores" (2003)

70) Sobre o slogan "é proibido proibir" e os movimentos de protesto dos anos 1960

71) Sobre os Panteras negras

72) Sobre as feministas e a queima de sutiãs

73) Sobre os Punks

74) Sobre a Guerra do Vietnã

75) Sobre a Revolução Cubana

76) Sobre Fidel castro

77) Sobre Che Guevara

78) Sobre o drink Cuba libre

79) PAIS, J.M. Culturas juvenis. Lisboa, Imprensa Nacional/Casa da Moeda, 1993.

80) CARMO, Paulo Sérgio. Culturas da rebeldia. A juventude em questão. São Paulo: SENAC, 2001.

81) GUERRIEIRO, Lídice. Juventudes e ideologia do empreendedorismo: modos de atuação da sociedade civil na construção de hegemonia na cidade do Rio de Janeiro. Tese de doutorado em Ciências Sociais, PPCIS/UERJ, 2018.

82) FREIRE FILHO, João e HERSCHMANN, Micael. "Funk carioca: entre a condenação e a aclamação na mídia". Revista Eco-Pós, v.6, n.2, 2003.

83) Sobre a Bossa nova

84) Sobre a Jovem guarda

85) Sobre a vanguarda/avant-garde

86) Sobre a Tropicália

87) Sobre Os mutantes

88) Sobre o grupo Secos e molhados

89) Sobre os Novos baianos

90) Sobre o Cinema novo

91) Sobre Glauber Rocha

92) Sobre a música "Eu te amo, meu Brasil", de Dom (1970), com o verso "Ninguém segura a juventude do Brasil"

93) Sobre o golpe militar de 1964

94) Sobre a retrospectiva do Spotfy

95) Sobre Belchior

96) Música Na hora do almoço


97) Música Apenas um rapaz latino americano

98) Música A palo seco


99) Música Velha roupa colorida

100) Música Fotografia 3x4

101) Música Como nossos pais


102) Sobre os "anos dourados" - 1950

103) Sobre os "anos rebeldes" - 1960/1970

104) Sobre a "década perdida" - 1980

105) Sobre a "década perversa" - 1990

106) Sobre o conceito de tempo

107) POLLAK, M. "Memória e identidade social". IN: Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 5, n. 10, 1992, p. 200-212

108) MACHADO, Fernanda Quixabeira. "Por uma história da juventude brasileira". Revista da UFG, n.1, jun 2004.

109) HOBSBAWM, Eric. Era dos Extremos: o breve século XX: 1914-1991. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

110) Propagandas de 1960-1970 citadas no Papinho











111) Jingle Us Top (1976) - "Liberdade é uma calça velha, azul e desbotada"

112) BENJAMIN, Walter. Experiência e pobreza. In: Obras Escolhidas 1. Magia e Técnica. Arte e Política. São Paulo: Brasiliense, 1985a

113) BOURDIEU, Pierre. “A “juventude” é apenas uma palavra”. Entrevista com Pierre Bourdieu. Extraído de: BOURDIEU, Pierre. 1983. Questões de sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero. P. 112-121.

114) MARGULIS, Mario e URRESTI, Marcelo. “La juventud es más que una palabra”. In: MARGULIS, M. (org.). La juventud es Más Que una Palabra. Buenos Aires: Biblos, 1996.

115) Sobre o genocídio de jovens negros no Brasil

116) Sobre mulheres e casamentos forçados

117) LIPOVETSKY, G. A felicidade paradoxal. Ensaio sobre a sociedade de hiperconsumo. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.