quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Sociologia e Comunicação - Trabalhos Finais: OS CONCEITOS DE SIMMEL APLICADOS NA MÚSICA “DE FRENTE PRO CRIME”, DE JOÃO BOSCO Julho


Para a disciplina de Sociologia e Comunicação de 2018.1,  a aluna Gabriela Mayall analisa, através de Simmel, como a música "De frente para o Crime" de João Bosco, suas estrofes e versos demostram a atitude blasè que passamos a adotar diante de uma sociedade moderna hiperestimulada.

"A naturalidade encarada pela sociedade evidencia uma característica presente na modernidade: a atitude blásé. 

Tá lá o corpo 
Estendido no chão 
Em vez de rosto uma foto 
De um gol 
Em vez de reza 
Uma praga de alguém 
E um silêncio 
Servindo de amém… 
O bar mais perto 
Depressa lotou 
Malandro junto 
Com trabalhador 
Um homem subiu 
Na mesa do bar 
E fez discurso 
Prá vereador... 
Veio o camelô 
Vender! 
Anel, cordão 
Perfume barato 
Baiana 
Prá fazer 
Pastel 
E um bom churrasco 
De gato 
Quatro horas da manhã 
Baixou o santo 
Na porta bandeira 
E a moçada resolveu 
Parar, e então... "

Clique aqui para ler o trabalho completo.

Postagem: Victória Guedes - graduanda de Estudos de Mídia/
Bolsista de Iniciação Científica PIBIC/UFF - GRECOS/LAMI

terça-feira, 16 de outubro de 2018

Sociologia e Comunicação - Trabalhos Finais: ANÁLISE SOCIOLÓGICA DA REDE SOCIAL PROFISSIONAL LINKEDIN


Para a disciplina de Sociologia e Comunicação de 2018.1, a aluna Beatriz Paiva faz uma análise sociológica da performance exercida para o Linked In, plataforma de rede de trabalho e indicações profissionais, problematizando suas facetas neoliberais e os valores dos laços interpessoais baseando seus argumentos nas teorias de Bauman.

"O LinkedIn é uma rede social utilizada, principalmente, para a vida profissional. Lá, a performance deixa de ser somente em um processo seletivo para uma vaga de emprego e passa a ser necessária durante todo o tempo.  Os usuários (estejam eles a procura de um emprego ou não) devem montar o seu perfil no LinkedIn contando sobre suas experiências e conquistas profissionais, precisam compartilhar textos que reforcem e/ou concordem com as opiniões hegemônicas e, além de tudo isso, é necessário fazer conexões com pessoas influentes para ter uma “rede de contato” sólida para que assim, possam ser percebidos. A partir dos conceitos de Bauman sobre a sociedade e a vida moderna, este trabalho analisará e buscará relacionar as ideias trazidas no livro Amor Líquido com a realidade dos usuários do LinkedIn."

Clique aqui para ler o trabalho completo.

Postagem: Victória Guedes - graduanda de Estudos de Mídia/
Bolsista de Iniciação Científica PIBIC/UFF - GRECOS/LAMI

Mídia e Sensacionalismo - Trabalho Final: INFLUÊNCIAS DO GÓTICO E DO TERROR CÓSMICO EM BLOODBORNE


O aluno Frederico Gonçalves realizou uma análise do jogo em RPG, Bloodborne e como este está carregado de referências das matrizes do sensacionalismo como o gótico, o horror, o terror e especificamente no jogo, no terror cósmico - que ele explica através de H.P. Lovecraft. Ele narra as etapas do jogo e as elucida por um viés teórico e referências audiovisuais no acervo do youtube presentes no texto.

"Para isso, ambientará suas histórias em castelos, masmorras, cemitérios, casas abandonadas, lugares remotos, etc. – locais geralmente não frequentados no cotidiano da maioria dos leitores da época – onde o perigo habita na forma de lobisomens, vampiros, aberrações, entidades sobrenaturais, seres alienígenas, etc. – seres monstruosos e desconhecidos que despertam curiosidade e repulsa, ao mesmo tempo. Ademais, o destaque às “marcas do excesso, a utilização da personificação e das descrições sensoriais, a estrutura maniqueísta e o apelo ao escatológico, ao sexual e ao grotesco” (ENNE, 2007, p.8) também reforçam a construção de narrativas que rumam em direção à recuperação da fantasia, do irreal e do antigo, em oposição à contenção, ao realismo e ao pragmatismo burguês. Além disso, ativam sensações intrínsecas ao homem, que estão presentes na cultura humana há bastante tempo."

Clique aqui para ler o trabalho completo.

Postagem: Victória Guedes - graduanda de Estudos de Mídia/
Bolsista de Iniciação Científica PIBIC/UFF - GRECOS/LAMI

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Sociologia e Comunicação - Trabalhos Finais: O FEMINISMO COMO ESTRATÉGIA DE MARKETING


Para a disciplina de Sociologia e Comunicação de 2018.1, a aluna Luiza Alexander fez uma reflexão a respeito do feminismo e os usos que o capitalismo faz desse movimento para promover a mercadoria e o lucro. Usando os teóricos Marx e Bauman, ela avalia esses usos mercadológicos e os analisa procurando fugir de uma perspectiva dualista.

"O feminismo como estratégia de marketing pode ser levado para diferentes caminhos e percepções. Com a análise de Marx e a fetichização da mercadoria utilizada pelas empresas de roupas e acessórios, o fim acaba sendo exclusivamente o lucro, uma vez que não promove muitas discussões por já ser direcionado a um público específico. A utilização de peças consideradas feministas só constrói mais a idéia de precisarmos moldar uma máscara para que passemos as impressões “certas” ao resto da sociedade, como se precisássemos vestir a nossa militância para sermos efetivamente militantes. A idéia de legitimar a luta apenas através do consumo estético (de roupas, objetos e acessórios) é extremamente capitalista. Obviamente, cada pessoa é livre para usar e comprar o que quiser. Só trago atenção à pressão que às vezes fica em volta de todas que participam de uma luta, uma vez que é imposto um molde do “tipo feminista” e como ela se veste."

Clique aqui para ler o trabalho completo.

Postagem: Victória Guedes - graduanda de Estudos de Mídia/
Bolsista de Iniciação Científica PIBIC/UFF - GRECOS/LAMI

terça-feira, 9 de outubro de 2018

Mídia e Sensacionalismo - Trabalhos Finais: "O Midiático": uma metalinguagem sobre sensacionalismo, sensório e o folhetim


Para o trabalho final da disciplina de Mídia e Sensacionalismo 2018.1, Caio Melo, Carolina Tocci, Victor Sabino e Vitória Freitas produziram um jornal-folhetim reunindo diversas matérias que remetem ao sensório e ao sensacionalismo discutidos em sala. A imagem acima é um exemplar de "O Midiático".


"Algumas das características mais exploradas nas matérias que escolhemos para compor nosso trabalho foram o uso de marcas da oralidade como forma de aproximação com o leitor, marcas sensoriais nos textos e o uso da violência como grande chamariz para as matérias. Nesse sentido, também nos utilizamos da diagramação, usando títulos grandes e matérias com chamadas impactantes. Todas essas características estão, segundo a autora, listadas como as mais recorrentes em jornais sensacionalistas de acordo com as pesquisas sobre o assunto." 

Para ler a ficha técnica completa clique aqui.


Postagem: Victória Guedes - graduanda de Estudos de Mídia/
Bolsista de Iniciação Científica PIBIC/UFF - GRECOS/LAMI


sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Mídia e Sensacionalismo - Trabalhos Finais: A perna cabeluda: de protagonista das narrativas de terror nas páginas policiais do Recife a mito do folclore pernambucano


A aluna Renata Menezes Constant nos conta o desenrolar do assombro da Perna Cabeluda em Pernambuco e sua popularidade nos jornais locais. Esse trabalho foi realizado para a disciplina de Mídia e Sensacionalismo 2018.1 e ilustra as discussões realizadas em sala sobre os discursos da mídia e as utilizações de recursos melodramáticos e sensacionais.

"A partir da leitura das matérias em torno da aparição da perna cabeluda, é possível perceber que o Diário de Pernambuco se utilizava de uma linguagem sensacionalista em suas narrativas, inspirada em romances policiais, tendo em vista que apresenta um suposto delito (as agressões e aparições da perna cabeluda), que culminavam em um mistério, e sempre traziam pessoas que buscavam desvendar o caso, sejam as autoridades religiosas ou mesmo a população em geral, que dava sua opinião sobre os motivos para o surgimento da aparição."

Clique aqui para ler o trabalho completo.


Postagem: Victória Guedes - graduanda de Estudos de Mídia/
Bolsista de Iniciação Científica PIBIC/UFF - GRECOS/LAMI

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Mídia e Sensacionalismo - Trabalhos Finais: Penny Dreadful: a reimaginação da literatura de horror no séc. XIX


Para a disciplina de Mídia e Sensacionalismo 2018.1, a aluna Dara Coema analisa o produto midiático Penny Dreadful e como este carrega as matrizes do horror e do gótico da literatura do século XIX e as remonta na linguagem audiovisual do século XXI.

"Com todos seus diversos aspectos, o que mais caracteriza Penny Dreadful é o terror. Vampiros, bruxas, demônios, possessões, maldições, além do perigo no próprio ser humano, as faces escondidas do homem aparentemente normal, mas que esconde um assassino. Todos ingredientes para uma boa obra de horror. Em "O horror na ficção literária: Reflexão sobre o "horrível" como uma categoria estética" (2008), França apresenta a ideia de Lovecraft sobre o  terror afirmando que H.P. "apóia-se num truísmo ao dizer que o mais antigo e intenso sentimento experimentado pelo ser humano é o medo, e sua forma mais antiga e intensa é a do medo do desconhecido." Logo no primeiro episódio, Vanessa indaga Ethan Chandler sobre sua crença, mas na verdade, sua pergunta se estende ao espectador, que é convidado a entrar no mundo sobrenatural. "

Clique aqui para ler o trabalho completo.

Postagem: Victória Guedes - graduanda de Estudos de Mídia/
Bolsista de Iniciação Científica PIBIC/UFF - GRECOS/LAMI

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Sociologia e Comunicação - Trabalhos Finais: O INSPETOR JAVERT NUMA CONCEPÇÃO DURKHEIMIANA


Para a disciplina de Sociologia e Comunicação de 2018.1, a aluna Beatrice de Melo Silva analisa as construções sociais do personagem Inspetor Javert em "Os Miseráveis",  atravessado por Durkheim e seus conceitos de ordem na organização de um Estado Positivista.

"O Inspetor via as pessoas assim como a divisão do trabalho de Durkheim as vê: “A divisão do trabalho não põe em presença indivíduos, mas funções sociais”. Se a autoridade tem a função de manter a ordem, Javert vê todas as pessoas participantes desse cargo com veneração devido ao seu posto. Não há personalidade alguma que possa, para ele, de interferir na tarefa. Alguém que mantém a ordem é apenas alguém que mantém a ordem e essa seria sua única característica."

Clique aqui para ler o trabalho completo.


Postagem: Victória Guedes - graduanda de Estudos de Mídia/
Bolsista de Iniciação Científica PIBIC/UFF - GRECOS/LAMI

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

Mídia e Sensacionalismo - Trabalhos Finais: SENSACIONALISMO E CAOS: O medo da possibilidade da falta na Greve dos Caminhoneiros


Como trabalho final da disciplina Mídia e Sensacionalismo 2018.1,  Júlio César faz uma reflexão em cima das matérias repercutidas na mídia televisiva sobre a greve dos caminhoneiros e de como elas foram conduzidas durante o período de falta de abastecimento. Analisando as construções socioculturais das matrizes do sensacionalismo, ele faz uma ponte de como elas estão presentes nas abordagens jornalísticas.

"Dito isso, entendemos os meios de comunicação como potenciais causadores/disseminadores/intensificadores de medos, anseios, desesperos - multimedos, multianseios, multidesesperos. Isso, em grande parte, só é possível pelas suas estruturas sensacionalistas e espetacularizadoras do caos, onde, ao invés dessa mídia sugerir soluções ou estimular o pensamento crítico a respeito desses casos problemáticos que geram grande comoção, elas falam a respeito do que acontece/pode acontecer, com uma cobertura superficial e em grande quantidade durante muito tempo, o que acaba aumentando o problema e dificultando sua recuperação no imaginário social."

Clique aqui para ler o trabalho completo


Postagem: Victória Guedes - graduanda de Estudos de Mídia/
Bolsista de Iniciação Científica PIBIC/UFF - GRECOS/LAMI



Sociologia e Comunicação - Trabalhos Finais: Brilho Eterno de Uma Mente Pós-Moderna: Amor Líquido e Pós-Modernidade


Ingrid Telino, aluna da disciplina de Sociologia e Comunicação 2018.1, discute sobre os conceitos de "pós-modernidade" e "amor líquido" nas relações humanas contemporâneas. Como objeto de reflexão ela aborda o filme de 2004, "Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças".

"Para Bauman,  vivemos em um mundo de incertezas,  tempos de relações sociais frágeis que cada vez mais se tornam relações mercantilizadas e individualizadas. Neste
contexto, a relação social, uma responsabilidade mútua entre as partes que se relacionam, é trocada por um outro tipo de relação que o autor chama de conexão,  onde sem pressão para estabelecer responsabilidade mútua entre seus participantes, o relacionamento se torna frágil. Ele tira esta palavra das análises de relacionamentos em sites de encontros. Em suas pesquisas ele percebe que o grande agrado dos sites de encontros está na facilidade de esquecer o outro, de se desconectar."

Clique aqui para ler o trabalho completo

Postagem: Victória Guedes - graduanda de Estudos de Mídia/
Bolsista de Iniciação Científica PIBIC/UFF - GRECOS/LAMI